18 de setembro de 2008

Viver

Lendo Quintana, encontrei um poema que expressa um pouco de como me sinto hoje!

Viver

Quem nunca quis morrer
Não sabe o que é viver
Não sabe que viver é abrir uma janela
E pássaros, pássaros sairão por ela
E hipocampos fosforescentes
Medusas translúcidas
Radiadas
Estrelas-do-mar... Ah,
Viver é sair de repente
Do fundo do mar
E voar...
e voar,
cada vez para mais alto
Como depois de se morrer!

Um comentário:

Natália disse...

teu poema se encaixa perfeitamente com a fase da minha vida!
saudades de ti cris...
das fofocas, do lado perua, dos papos sobre comunicação e do teu bolo de chocolate....hehehehe

beijos!