27 de abril de 2011

batendo asas


Há tempos não me sentia tão feliz e emocionada por aprender algo. A piscina nesta noite ficou mais cheia, meus olhos ficaram marejados de alegria ao ensaiar as primeiras braçadas do nado borboleta, mesmo que ainda desengonçada, como uma lagarta que acaba de se transformar. Me senti como uma criança ao aprender a combinação que podem ter as letras. :)

ponte do amor

Pra sempre

Ton e Sandra

Jeka te amo: André Chuí

Fotografei essa ponte na última semana, ela fica próxima a Rio Grande, no caminho para o Chuí, já tinha chamado minha atenção na outra vez, agora registrei. Uma ponte enorme tomada por declarações de amor e carinho. Lindo!

30 de março de 2011

campo minado


Andar pelas calçadas da Cidade Baixa olhando pro céu, pensando na vida e admirando a paisagem está quase impossível. Tudo porque o simples ato de andar na calçada faz parecer que o cidadão está dentro daquele jogo “campo minado”, é cocô de cachorro pra todo lado.
O que me é mais estranho nisso tudo é que não há cachorros de rua na Cidade Baixa, todos têm um dono. De dia e de noite as pessoas tiram seus cães de casa para que façam suas necessidades na rua, ora bolas, então no mínimo não façam cara de “não é comigo” e recolham a merda produzida.

10 de março de 2011

um pouco de clarice

Y com sua enorme inteligência compreensiva, dedicando-se a não ser humana, no sentido de que ser humana é também ter violências e defeitos. Dedica-se a compreender perdoando os outros. Aquele coração está vazio de mim porque precisa que eu seja admirável. Todos recorrem a ela quando estão com algum conflito e ela "a consoladora oficial", entende, entende, entende. Minha grande altivez: preciso ser achada na rua.

Clarice Lispector - Aprendendo a viver

2 de março de 2011

Esses meninos fortes

Cruzou a sala em direção a cozinha parecendo que ía se quebrar. Parei o trabalho por um instante para assistir. Felizmente seu corpo não ficou ali pelo chão, mas aquela imagem não me saiu da cabeça.
São tão franzinos e já carregam as coisas pesadas da vida. Não sei quantos aniversários já fizeram, mas parece que bem poucos, algo como 13, 14 ou 15. Talvez eles nunca mais cresçam, afinal, fazendo tanta força assim desde moços, como pode o corpo se desenvolver? E a cabeça?
Os 20 litros de água ou as caixas de rancho cheias que carregam escada a cima e abaixo, estão a deformar mais do que o físico dessas criaturinhas, acho que esse peso todo está esmagando uma parte da juventude. Triste.

que bom lugar para se ir

27 de fevereiro de 2011


Revisitei uma pessoa que não lembrava mais direito como era. Alegre, disposta, festiva, que gosta de dançar, rir, beber, alguém que gosta muito de água e de música. Muito prazer: sou, direto do túnel do tempo para 2011.

21 de fevereiro de 2011

paz e parede

Devia ser estudante de arquitetura pelo comentário feito.
- Nossa, olha essas paredes, elas são tortas.

Pensei pra mim: que importância tinham as paredes se a paz estava ali dentro?! 

19 de fevereiro de 2011

um all star de asas


Acabo de assistir o filme Percy Jackson e o ladrão de raios. Bom filme, traduz o sonho dos mortais: tele transporte e um all star de asas.

18 de fevereiro de 2011

batom vermelho



Podia andar de bege e de cara lavada, mas já havia se levantado, de um jeito tímido, afinal, as mudanças por dentro acontecem devagar. Bebia água todas as manhãs e depositava ali uma esperança em dias melhores. Voltou a olhar pro sol, de óculos escuros apenas, mas já podia agradecer o seu brilho e calor.
O fato é que aquilo que a revirava por dentro lhe dera coragem de pôr um batom vermelho. Era um sinal. Estava se sentindo bem viva.

mais uma vez aqui

Quase um ano sem vir aqui. Pensei muitas coisas, fazer um blog novo talvez. Me dei conta que não precisava, nunca achei que apagar o passado valesse a pena. Uma roupa nova e a vida nova chegando bastam para que esse volte a ser um espaço para falar de mim pra mim mesma e de mim pro mundo. Bom blog novo!