22 de dezembro de 2007

Montevideo sabor dulce de leche

Dia 16 parti com a Titi e o Ramiro para Montevideo, no Uruguai. Fomos de carro, os dois tinham compromissos, participar da Cumbre de Los Pueblos. Já eu, era mera acompanhante. Apesar do tempo curto eu curti um pouquito da cidade maravilhosa que é aquela.
Pessoas lindas, homens e mulheres que carregam consigo térmica e cuia em baixo do braço como se fosse uma espécie de religião tomar mate, todos educados, baixíssimo índice de pobreza, até tem pobres, mas não miseráveis como costumamos ver aqui.
Tivemos a honra de participar de uma comemoração histórica para àquele povo, que depois de 20 anos conseguiu derrubar a lei de proteção ao ex ditador Gregoria Alvarez, que governou o país na primeira metade da década de 80 e violou os direitos humanos.
A capital uruguaia além de um calçadão rosado que costeia o rio, tem as calçadas das ruas tomadas por plátanos que formam arcos em cima das ruas. Comi o melhor sorvete (helado) da minha vida, as melhores panquecas de dulce de leche, aliás, a cidade me pareceu doce como um dulce de leche.
Quero muito voltar ao Uruguai, ver as vacas cor de caramelo, os homens bonitos, uma pena a gente não ter levado máquina fotográfica.

A vida é um sopro

No domingo dia 9, a Lúcia, presidente da UNE me telefou pedindo pra que eu pensasse em uma arte de um banner gigante (3x2,5 metros) para colcoar na fachada do terreno da UNE na praia Flamengo para homenager o gênio Oscar Niemeyer. Nossa, fiquei super feliz, é uma honra poder homenager um comunista centenário, cheguei a me emocionar ao ler a justificativa dele sobre a forma que pensou o novo projeto pro terreno (aí no banner tem um trecho). Bem, o produto final foi este aí, onde estão parte dos croquis além de fotos históricas.

11 de dezembro de 2007

David, Davidzinho, escreva mais para os leitorinhos

Por uns dias fico de mal com o mundo das letras, daí até esqueço desse cotidiano, ou deixo de escerver porque a coisas andam cotidianas demais. Mas quero culpar o David Coimbra por isso, por esse meu descaso com o blog.
Estou desapontada com o David, antes visitava o blog dele no mínimo 3 vezes e todas essa vezes encontrava um post novo. Não sei o que deu nele, talvez tagarelar no pretinho básico tome as energias que ele tem pra escrever, sei lá.
Já aviso que o David cria dependência aos "leitorinhos" dele, se não pretende dedicar alguns minutos do dia pra lê-lo nem vá conhecer. O cara esse, é a-pai-xo-nan-te, desses que passando do teu lado na Rua da Praia, no Praia de Belas, ou na praia de Tramandaí tu nem nota, mas na frente de um teclado...hummm... esse homem vira um deus, um Rodrigo Santoro, um Paulo Zulu, um Brad Pitt.
Pra quem ainda não foi ler as coisas que o David escreve, vá lá, mesmo em doses homeopáticas tem o cotidiano contado de forma brilhante.