26 de agosto de 2008

A culpa é do Fidel

Quebrei o jejum, fui ao cinema e a culpa é do Fidel. Segunda-feira, última sessão, uma sala com cinco pessoas, uma cadeira nada confortável, uma tela imensa e uma paz interior in-des-cri-tí-vel.

O filme é ótimo com “O” maiúsculo. A protagonista só tem nove anos, ela come frutas com garfo e faca de forma muito habilidosa e é a criança mais expressiva que já vi no cinema.

É impressionante como as crianças entendem o mundo de forma simples, uma pena que o sistema capitalista já nasça muito bem explicado na cabeça delas, é um comércio! Ainda bem que existem os vermelhos barbudos que se esforçam para dividir uma laranja em pedaços iguais com as próprias mão, ainda que isso seja difícil para quem come com garfo e faca.

Um comentário:

Luciana! disse...

lindo filme e ótima companhia.

o teu olho brilhando, teu sorriso rápido, singelo, contente e satisfeito no final do filme foi algo, Cris!

um beijo e viva os barbudôôôôs!