7 de dezembro de 2008

viva os fogos

O mundo é isso – um montão de gente, um mar de foguinhos. Cada pessoa brilha com luz própria entre todas as demais. Não existem dois fogos iguais. Existem fogos grandes e fogos pequenos e fogos de todas as cores. Existe gente de fogo sereno, que nem se intera do vento, e gente de fogo louco, que deixa o ar cheio de faíscas. Alguns fogos, fogos bobos, não alumbram e nem queimam; mas outros ardem a vida com tanta vontade que não se pode olhá-los sem tocar, e quem chega perto, se incendeia.
Eduardo Galeano


Um comentário:

Cátia disse...

Que lindo Cris...
Fiquei pensando, qual a extensão de nossos fogos?! Será que iluminamos o suficiente?
Galeano é demais.
Beijos
Obrigada pela visita ao Circo da Poesia. Sinta-se sempre em casa...